segunda-feira, 31 de agosto de 2009

POESIA [ ESTE QUARTO ] Mario Quintana



Este quarto de enfermo, tão deserto
de tudo, pois nem livros eu já leio
e a própria vida eu a deixei no meio
como um romance que ficasse aberto...

que me importa este quarto, em que desperto
como se despertasse em quarto alheio?
Eu olho é o céu! imensamente perto,
o céu que me descansa como um seio.

Pois só o céu é que está perto, sim,
tão perto e tão amigo que parece
um grande olhar azul pousando em mim.

A morte deveria ser assim:
Um céu que pouco a pouco anoitecesse
e a gente nem soubesse que era o fim.

Mário Quintana

2 Comentários:

Malu disse...

A morte é um passar de estado...
E é como descreve o poeta: um céu azul que vai anoitecendo mansamente.
Nós é que não percebemos porque fomos preparados apenas para viver.
Mas, diga-me, amiga, quem estará neste quarto?
Todos nós um dia passaremos por ele...
Belíssimo poema, mas por deveras triste.
Enorme abraço

! Marcelo Cândido ! disse...

mario quintana é demais

Postar um comentário

Deixe seu comentário e me faça feliz!!

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

TOPO